Margarida Talapa visita deslocados de guerra em Cabo Delgado e oferece cestas básicas

Sua Excelência Ministra do Trabalho e Segurança Social, Margarida Talapa, visitou no domingo, 14 de Junho, duas casas onde residem cidadãos deslocados pela insurreição armada na província nortenha de Cabo Delgado.

As duas famílias comportam perto de 60 pessoas provenientes da zona de Mocímboa da Praia e outros distritos afectados pela acção dos insurgentes.

Na ocasião, a Ministra do Trabalho e Segurança ofereceu cestas básicas de alimentos constituídos por arroz, farinha, óleo, açúcar, amendoim, sabão e baldes com torneiras, sendo estes dois últimos itens inseridos na prevenção à Covid-19.

Talapa explicou aos “deslocados” sobre a necessidade de prevenir-se da propagação da Covid-19, observando com rigor as medidas emanadas pelos decretos presidenciais como é o caso do distanciamento de um metro e meio, o uso de máscaras faciais e/ou viseiras, a lavagem frequente das mãos ou a sua desinfecção. A Ministra do Trabalho explicou inclusive a necessidade de manter a casa arejada, usar de forma correcta a máscara, isto é, cobrindo totalmente o nariz e a boca.

Margarida Adamugy Talapa falou igualmente da natureza do conflito em Cabo Delgado e explanou o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelas Forças de Defesa e Segurança para restabelecer a ordem nos vários distritos de Cabo Delgado.

Ainda em Cabo Delgado, a responsável do pelouro do trabalho visitou dois pensionistas nos bairros de Alto Gingone e Carioca, na Cidade de Pemba, cujas casas ficaram destruídas pelo ciclone Kenneth. Alí Talapa ofereceu igual número de cestas básicas constituída por alimentos da primeira necessidade. A governante informou que uma equipa de engenheiros vai, em seguida, escalar àquelas residências afim de avaliar os danos causados pela intempérie para depois proceder à sua reconstrução. DCI